Revisitando o Blur, Parte I, Leisure : “Não há outro jeito”

O Blur, minha banda favorita, talvez venha ser headliner do Planeta Terra desse ano (estão dizendo que sim, e eu estou de dedos cruzados), o que me fez querer revisitar a discografia deles. Aí pensei que seria bacana fazer um post para cada um dos álbuns que eles lançaram.

O primeiro foi o ‘Leisure’, de 1991, bastante renegado pela própria banda porque sofreu muito a influência da gravadora, que queria fazer do Blur um novo Stone Roses, e mexeu nas músicas para torná-las o mais parecido possível com o que estava fazendo sucesso naquela época. Até hoje o Damon Albarn fala sobre como se arrependeu, diz que a banda teve muita sorte que surgiram no começo dos anos 90, uma época em que se podia fazer um trabalho não muito bom e não ser descartado logo de cara. O que é verdade, porque se fosse hoje, não sei se o público e indústria dariam alguma chance pra o Blur do Leisure, que ainda estava explorando e se descobrindo como banda. Ouvindo agora, está na cara que eles não sabiam direito o que estavam fazendo e quem queriam ser, ao mesmo tempo em que é possível perceber o que eles viriam a ser nascendo. A gravadora os enfiou dentro de uma caixa, mas eles eram maiores que aquilo e, por isso, começaram a vazar pelos cantos.

She’s So High

There’s No Other Way

Eu acho que os dois primeiros singles foram muito bem escolhidos, She’s So High e There’s No Other Way mostraram quem era a banda e são duas músicas que sobrevivem até hoje. Ao contrário do terceiro single, Bang, que a própria banda prefere não comentar, mas que eu gosto! Me lembra uma espécie de mistura desses dois primeiros singles, tem uma das melhores letras do Leisure, com imagens bacanas que me parecem a origem do que viriam ser as observações da vida cotidiana que o Damon faria nos próximos trabalhos.

Ouvindo, hoje em dia, o Leisure, pode-se dizer que, por mais encaixotados que o Blur estivesse, por mais influenciados que tenham sido e por mais poder que teve a gravadora na escolha das músicas, os músicos que estavam ali eram maiores que isso. Por isso que eu digo que vazaram pelos cantos: porque o Damon viria a ser o cara que escreveria óperas chinesas e já naquela época teve coragem de colocar Sing no meio de um disco que o objetivo era bombar a banda comercialmente; porque o Graham tinha tanta personalidade como guitarrista que ele não conseguiria se nivelar por baixo nem que quisesse.

Bang

(o clipe não parece com o do Tomorrow Comes Today, do Gorillaz?)

Sobre as músicas que não foram single, não tem como dizer que a maioria do cd não se destaca muito. Justamente porque eles ainda estavam se achando e isso é mais que óbvio, especialmente comparando com o que a gente sabe que eles iriam fazer mais tarde. Mas coloco como destaque Bad Day, Fool Sing. Sing, aliás, é muitas vezes colocada como prova de que o Blur era uma banda mais ambiciosa que uma “cópia” do que estava fazendo sucesso naquela época. É uma experimentação de 6 minutos que, de tão estranha, foi tirada do álbum no lançamento americano. Engraçado que essa é uma das únicas músicas desse álbum que continuam fazendo presença nos shows atuais. Pra mim, é a melhor letra de todo o álbum e uma das mais bonitas da carreira do Blur.

Eu não posso sentir
Pois estou anestesiado
Eu não posso sentir
Porque eu estou anestesiado
Então de que vale tudo isso?
De que vale tudo isso?
Cante pra mim
Então de que vale tudo isso
Se a criança na sua cabeça
Se a criança está morta?
Cante pra mim
Eu acho que esse álbum é o menos valorizado de toda a discografia do Blur por ter sido renegado pela própria banda; por ter sofrido muita influência da gravadora e da ‘onda’ musical do momento; por mostrar uma banda ainda procurando sua própria voz. Mas não acho que seja a ovelha negra, motivo de vergonha, tenha que esconder embaixo do tapete ou coisa parecida. As canções são, em geral, muito simples e básicas, mas divertidas e, no fim das contas, mesmo se todas fossem terríveis e ainda estivessem lá She’s So High, There’s No Other Way e Sing, Leisure ainda estaria salvo.
Advertisements
Tagged , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: