Quando o relógio bate 12

Já li por aí que a 8ª temporada de Doctor Who foi ‘controversa’. Eu achei que foi a melhor temporada desde a 5ª, muito mais equilibrada que os dois últimos anos do Matt Smith. Com certeza a decisão de trocar de Doutor foi um sopro de ar fresco para os roteiristas, e acho que também para nós, fãs. Doctor Who sobrevive porque muda, e isso ficou bem claro nessa temporada.

Peter Capaldi é um Doutor espetacular. Apesar de menos energético que seu antecessor, achei ele muito mais imprevisível e misterioso. Aliás, o fato de termos que começar a conhecer o personagem novamente o colocou de volta ao seu papel de puzzle da série, o que eu acho excelente. O fato de, na temporada passada, essa dinâmica ter sido invertida (víamos a série do ponto de vista do 11º Doutor, enquanto a acompanhante era o mistério) acabou prejudicando, especialmente, o desenvolvimento dos personagens. No especiais de 50 anos e Natal, por exemplo, eu achei a própria Clara e sua relação com o Doutor infinitamente melhores que em toda a segunda metade da sétima temporada.

Clara, aliás, que foi a enorme surpresa pra mim na oitava temporada. Porque nós já a conhecíamos, mas não a conhecíamos de verdade. Ela era a ‘garota impossível’, o ‘mistério a ser resolvido’, uma pergunta na cabeça do Doutor, não a Clara, personagem tridimensional que foi mostrada nessa temporada. E eu entendo completamente, do ponto de vista narrativo, o porquê de terem segurado o desenvolvimento dela enquanto ela era um mistério. Mas foi um alívio ver ela como uma pessoa (com defeitos e qualidades, com uma história própria, cometendo erros e acertos, aprendendo com suas escolhas), não um enigma, nesse novo ano. Jenna Coleman esteve sensacional em cada um dos episódios dessa temporada, eu não tinha ideia do quão boa atriz ela era (novamente, porque o material anterior não ajudava).

E o relacionamento entre os dois personagens também me agradou muito. Pela primeira vez, vimos o Doutor tentando agradar sua acompanhante, e não o contrário. Vimos o Doutor olhar para ela para tentar descobrir quem ele era e o que deveria fazer (isso já tinha começado a acontecer no especial de 50 anos, ainda com o Matt Smith, mas foi o foco depois da regeneração). E até a adição do Danny na dinâmica entre os dois foi algo bom para ver o quanto eles estão ‘viciados’ nessa vida que levam e descolados das pessoas ‘de fora’. Sem contar que o Peter Capaldi e a Jenna Coleman trabalham tão bem juntos que dá vontade de assistir um episódio inteiro só dos dois conversando entre si.

Meu episódio favorito foi ‘Listen’, mas gostei muito de outros. Achei que a maioria deles foi bastante sólida. Só dois, pelo que me lembro, me desagradaram (o do roubo do banco e a da floresta gigante na Terra, e eu até gostei do primeiro, mas os dois me deixaram sentindo que faltou desenvolvimento de personagem e a história pareceu um filler). E a temporada teve uma coleção de vilões incríveis, como o próprio ‘talvez sim – talvez não’ de Listen, a múmia, aquelas criaturas que transformavam as pessoas em 2D e, claro, a Missy. Que, por conta da atuação incrível de Michelle Gomez, não pareceu mais uma ‘mulher sociopata do Moffat’ (apesar de no começo ser bem isso), acabou virando uma das personagens que mais gostei da temporada inteira. Eu adorei o fato do Mestre ter mudado de gênero ao se regenerar, e eu adorei que, ainda que sendo uma mulher, o personagem se manteve intacto. Na season finale, eu não conseguia parar de rir e sorrir cada vez que a Missy estava na tela, mesmo quando fazia coisas horríveis. Só não fiquei mais triste com o destino dela porque todos sabemos que o Mestre sempre morre e depois reaparece como se nada tivesse acontecido.

Para terminar, essa temporada me deixou empolgada, ansiosa, me fez rir e chorar, também me assustou e me fez pular do sofá em alguns momentos. E é isso que eu gosto no meu Doctor Who. E, pra responder a pergunta final da temporada, o que eu quero de Natal é que ele chegue logo e traga consigo o especial deste ano.

Advertisements
Tagged , , , , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: