Je Suis Charlie Hebdo (como a religião envenena tudo)

destruction

É impossível para mim entender como as pessoas são capazes de conciliar suas crenças com todo o mal produzido pelas religiões. Não estou apontando uma em especial, até porque eu acho que uma das piores consequências de ataques terroristas de extremistas islâmicos é o fato de que serve de desculpa para que pessoas de outras crenças criem esse maniqueísmo estúpido de que uma religião é boa e outra é má, de que todos de uma religião são bons e todos de outra são maus, de que toda uma comunidade de pessoas é culpa pelas ações de um só indivíduo.

Eu não concordo com isso e nunca vou concordar, não importa a minha opinião sobre religiões em geral. Inclusive, achei extremamente tocante a reação dos australianos em se oferecer para acompanhar muçulmanos quando se tornaram alvo de ódio por conta dos crimes de um maluco.

Dito isso, não entra na minha cabeça como alguém pode realmente não se importar em apoiar crenças e instituições que inspiram esse tipo de crime. O que aconteceu hoje em Paris foi um dos muitos absurdos sangrentos nascidos da religião. Todas as religiões são culpadas por crimes. Não se pode encontrar uma instituição mais cheias de podres que a igreja católica (desde apoiar a escravidão, até ser completamente e totalmente grudada num machismo violento e ter um histórico de queimar pessoas que consideravam infiéis).

Pessoas dizem que a religião faz com que elas se sintam bem, seguras, que elas precisam acreditar em algo para seu próprio bem estar. É justo? É justo dar força, poder e apoio para algo que causa tanta destruição só porque te faz sentir bem? É justo que o seu bem estar seja colocado na frente da vida de outras pessoas? Está na hora de crescer e começar a questionar suas prioridades. Toda vez que você pedir que deus (QUALQUER deus) te proteja, faça o favor de lembrar o quanto de gente que já morreu e é todos os dias vitimizada por conta dele.

Religião é perigosa porque permite que humanos que não tem respostas pensem que tem. A maioria das pessoas acha maravilhoso quando alguém diz “Eu estou fazendo a vontade do Senhor! Eu faço o que Ele me mandar!”, mas já que não existem deuses falando conosco, esse vazio é preenchido pelas corrupções e vontades da própria pessoa. E qualquer pessoa que diga que sabe, que sabe exatamente o que acontece quando morremos, eu te prometo, ela não sabe. Como posso ter certeza? Porque eu não sei, e ninguém possui poderes mentais que eu não tenho. A única atitude apropria para a humanidade em relação às perguntas essenciais não é uma certeza arrogante, mas a dúvida. Dúvida é humilde, e é isso que a humanidade precisa ser, considerando a quantidade de erros cometidos em seu passado. É por isso que pessoas não-religiosas precisam acabar com sua timidez e começar a falar. E aqueles que se consideram moderadamente religiosos precisam se olhar no espelho e perceber que o conforto que a religião lhe dá tem um preço alto. Se você fizesse parte de um grupo social ou um partido político ligado a tanto preconceito, misoginia, homofobia, violência e ignorância como é a religião, você sairia na hora. O contrário é apoiar, ser cúmplice de extremistas que tiram sua legitimidade do enorme número de pessoas que compartilham de suas crença. Se o mundo acabar em breve, ou no futuro, por conta de terrorismo nuclear inspirado por religião, vamos nos lembrar que antes das mortes existe o desejo delas, e esse é o problema que poderia ter sido evitado. É isso. Crescer ou morrer. — Bill Maher

Advertisements
Tagged , , , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: